quinta-feira, 23 de fevereiro de 2017

Mesa-redonda debate reformas previdenciária e trabalhista e os impactos na saúde do trabalhador
Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN) sediou na amanhã de hoje (23), uma mesa-redonda organizada pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/CIST) e Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Natal (Cerest).

SINDAGUARN.COM.BR
Secretaria de Comunicação do Sindágua/RN

Com o objetivo de debater as reformas previdenciária e trabalhista que estão na pauta do Congresso Nacional e seus respectivos impactos na saúde do trabalhador, o Ministério Público do Trabalho no Rio Grande do Norte (MPT/RN) sediou na amanhã de hoje (23), uma mesa-redonda organizada pelo Conselho Municipal de Saúde (CMS/CIST) e Centro de Referência em Saúde do Trabalhador de Natal (Cerest).

A iniciativa marcou o dia mundial de combate às lesões por esforço repetitivo e doenças oesteomusculares relacionadas ao trabalho (LER/DORT), 28 de fevereiro, e visa buscar estratégias para reduzir os custos da Previdência Social com acidentes e doenças do trabalho. Pesquisa nacional de saúde do IBGE revela que as LER/DORT atingem mais de 3,5 milhões de trabalhadores no país e estão entre as principais causas de afastamentos e aposentadorias por incapacidade.

“Mais do que nunca, é necessário investimento em ações preventivas para diminuir o adoecimento da população por razões relacionadas ao trabalho e, para isso, é preciso identificar as empresas onde ocorrem processos de adoecimento e acidentalidade”, alerta a procuradora regional do Trabalho Ileana Neiva, que presidirá a mesa-redonda.

Além da Dra. Ileana Neiva Mousinho – MPT/RN, participaram dos debates o Dr: Henrique Jorge Freitas da Silva - Presidente do SINDFISCO no RN, Profª Dra. Maria Dalva Horácio – UFRN e o Dr. André Paulino Santos de Azevedo.

O evento contou com a presença da direção do Sindágua/RN que apoia os movimentos sociais e sindicais na luta contra os projetos de reforma trabalhista e da previdência social, em tramitação no Congresso Nacional, uma vez que estão em clara colisão com as normas constitucionais, sendo necessário a sociedade ser alertada sobre sua inconstitucionalidade.

O debate foi importante para discutir como é possível reduzir os custos da Previdência Social com acidentes de trabalho e aposentadorias por incapacidade, reduzindo-se os riscos nos ambientes de trabalho, mediante uma política de fiscalização e implementação de medidas eficazes de saúde e segurança do trabalho.

   
Mais informações?
Entre em contato com o SINDAGUARN.COM.BR, mande seu recado, envie sua crítica ou sugestão. Enviar.