segunda-feira, 1º de maio 2017

Maior manifestação popular da história leva 70 mil pessoas às ruas de Natal contra reformas de Temer
Contra as reformas previdenciária e trabalhista do desgoverno de Michel Temer (PMDB). A mobilização envolveu vários municípios do interior do estado com destaque para Mossoró/RN.

SINDAGUARN.COM.BR
Secretaria de Comunicação do Sindágua/RN


Há dias que valem anos. Esta sexta-feira, 28, foi um deles. Nesta data, segundo a coordenação do ato, 70 mil pessoas saíram às ruas de Natal/RN em apoio à Greve Geral, na maior manifestação popular da história da cidade, contra as reformas previdenciária e trabalhista do desgoverno de Michel Temer (PMDB). A mobilização envolveu vários municípios do interior do estado com destaque para Mossoró/RN.

O presidente do Sindágua/RN, Ricardo André comemorou a adesão da categoria à manifestação. Ele afirmou que “a reação dos trabalhadores nos dá alegria para lutar”. “O que está em jogo é o destino das conquistas e direitos dos trabalhadores. Neste dia histórico, também estamos mandando o recado de que não vamos aceitar qualquer forma de privatização dos serviços públicos em saneamento e meio ambiente do RN”, declarou.

Os manifestantes se concentraram em frente ao IFRN, no cruzamento das avenidas Bernardo Vieira e Salgado Filho, saindo em caminhada pela Hermes da Fonseca em direção à Praça Pedro Velho (Praça Cívica), no bairro de Petrópolis.

Um grupo ainda protestou em frente ao condomínio onde mora o deputado federal Rogério Marinho (PSDB), relator da Reforma Trabalhista. Além de golpista, o tucano foi chamado de inimigo da classe trabalhadora.

A participação da juventude foi um dos destaques da manifestação. Além da animação característica, os jovens aproveitaram o ato para levantar outras bandeiras, como a luta contra o racismo, o machismo e a LGBTfobia. O tradicional grito de “juventude é revolução” foi entoado algumas vezes durante o percurso.

As mulheres, um dos segmentos mais atingidos pela Reforma da Previdência, eram maioria entre os manifestantes. As militantes da Marcha Mundial da Mulheres abriram o ato com uma faixa contra os projetos de Temer.

Além da juventude, a manifestação contou com a adesão de inúmeras categorias de trabalhadores, servidores públicos e movimentos sociais, numa demonstração de unidade da classe trabalhadora contra as reformas do governo do PMDB, PSDB e DEM.

A Greve Geral foi convocada pelas maiores centrais sindicais brasileiras: CUT, UGT, CTB, Força Sindical, CSB, NCST, Conlutas e CGTB. Juntas, elas representam mais de 10 milhões de trabalhadores.

Os atos aconteceram paralelamente em todas as capitais brasileiras. Em todo o país, as manifestações envolveram mais de 35 milhões de trabalhadores, nesta que já é considerada a maior greve geral da história do Brasil.

No RN, além de Natal, foram registradas manifestações em Mossoró, São Gonçalo do Amarante, Caicó, Currais Novos, Pau dos Ferros, Alexandria, Caraúbas, Assú e Guamaré.

Além de centrais, a manifestação também foi organizada pela Frente Brasil Popular (FBP), Frente Povo Sem Medo, Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) e Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST).

   
Mais informações?
Entre em contato com o SINDAGUARN.COM.BR, mande seu recado, envie sua crítica ou sugestão. Enviar.