quinta-feira, 13 de julho de 2017

Acordo Coletivo será julgado em Dissídio
Sem negociação ou mediação da SRTE - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego o Acordo Coletivo será arbitrado em Dissídio.

SINDAGUARN.COM.BR
Secretaria de Comunicação do Sindágua/RN

Acordo Coletivo será julgado em Dissídio
Sem negociação ou mediação da SRTE - Superintendência Regional do Trabalho e Emprego o Acordo Coletivo será arbitrado em Dissídio. Ontem, dia 12, mostrou que a CAERN quer impor a judicialização do Acordo Coletivo sob o argumento da "segurança Jurídica". A Comissão dos Trabalhadores apresentaram as vias legais para direcionar as negociações de forma direta e pela via da mediação na SRTE soluções estas defendidas pela categoria na parada de advertência, mas a Empresa se mostrou irredutível nesta questão.

A luta começou pela manhã com a Comissão dos Trabalhadores se encaminhando na audiência de conciliação na SRTE. Contudo a CAERN não enviou representantes nem enviou qualquer comunicado para a reunião em um flagrante desrespeito a instituição e a categoria.

No início da tarde, a Comissão dos Trabalhadores recebeu convite da CAERN para uma reunião sobre o Dissídio envolvendo a diretoria e o presidente da Empresa, Marcelo Toscano. Mais uma vez ficou patente que a Companhia se recusa a negociar diretamente com os trabalhadores. O debate foi exaustivo com os representantes da categoria que apresentaram fatos, dados e argumentos que mostram a possibilidade de negociação direta com a categoria ou com mediação na SRTE. Porém, a Empresa segue na tese que para se ter a "Segurança Jurídica" é necessária a "negociação" via Dissídio.

A CAERN ainda apresentou uma proposta envolvendo as cláusulas econômicas as quais se recusou a negociar com a comissão dos trabalhadores. A Empresa se resumiu a afirmar que esta proposta será formalmente apresentada na audiência inaugural do Dissídio está marcada para hoje, dia 13/07, às 11h, no Tribunal Regional do Trabalho da 21ª Região. Trata-se de uma proposta mais detalhada e extensa que a primeira apresentada na reunião em que a Empresa comunicou havia protocolado o pedido do Dissídio e que continua a não atender a pauta reivindicações da categoria.

Depois de muita insistência e resistência da bancada dos trabalhadores, a CAERN abriu a possibilidade de melhorar os valores do Vale Alimentação e que qualquer outra modificação no Acordo Coletivo depois de homologado poderá ocorrer por aditivos desde que seja de consenso entre as partes.

A CAERN se esquece que em Dissídio há espaço e tempo reduzido para negociação. Trata-se de um julgamento na qual a direção do Sindágua/RN vai defender os interesses da categoria previstos da pauta de reivindicações.

Os trabalhadores devem aguardar mobilizados as convocações de luta.

Todos Juntos pelo Acordo Coletivo de Trabalho!
Unidos somos fortes!

 

   
Mais informações?
Entre em contato com o SINDAGUARN.COM.BR, mande seu recado, envie sua crítica ou sugestão. Enviar.