sexta-feira, 27 de outubro de 2017

Leituristas apresentam reivindicações para a CAERN

SINDAGUARN.COM.BR
Secretaria de Comunicação do Sindágua/RN

Os leituristas apresentaram no dia 26/10 a pauta de reivindicações para a Caern. A reunião articulada pela direção do Sindágua/RN teve como objetivo melhoria nas condições de trabalho e garantias que o serviço de leitura não seja terceirizado pela Empresa.

Na presença de uma comissão de leituristas, o presidente do Sindágua/RN, Ricardo André, apresentou as reivindicações dos trabalhadores para a Diretora Comercial e de Atendimento da Caern, Maria Helena, que esteve acompanhada do gerente Comercial de Natal, Jordas Moreira, e do chefe da Unidade Comercial Sul Natal, Diogo Melo.

Terceirizar não é o caminho

Os leituristas presentes ouviram dos gestores da Caern que não há até o presente momento definição sobre o processo de terceirização do serviço da leitura da Empresa. “Estamos discutindo as possibilidades e o que será definido dependerá das soluções conjuntas com os trabalhadores. Qualquer encaminhamento desta natureza será conduzido com transparência aos nossos colaboradores”, afirmou a diretoria da Caern, Maria Helena, ressaltando que “em virtude disso não há no momento a necessidade de se emitir comunicado da Companhia sobre o assunto”

Para os leituristas presentes a terceirização do serviço vai trazer mais prejuízos do que benefícios para a Caern. Para os trabalhadores pode haver maior agilidade na execução das tarefas sem as já comprovadas falhas grotescas praticadas pelas empreiteiras.

A manutenção dos caernianos nos postos de trabalho é viável sob muitos aspectos. Os trabalhadores têm dados e fatos que serão apresentados na próxima reunião com os gestores da Caern que comprovam que com os devidos ajustes operacionais a leitura pode ser potencializada com agilidade nos processos de atendimento ao cliente.

O Fantasma das duas horas

Os leituristas carregam o falso estigma de serem “parcialmente ociosos”. A realidade apresentada por estes caernianos bem é outra.

Estes trabalhadores são peças fundamentais para a arrecadação da Caern. Muitos dos quais executam o primeiro atendimento ao cliente em muitas demandas as quais nem sempre tem o devido reconhecimento.

O cumprimento das atividades das leituristas tem inúmeras variáveis, tais como: a dificuldades técnicas do percurso, número de leituras e distância percorrida. Portanto, não há pelo que assombrar estes trabalhadores com o “fantasma das duas horas” uma vez que algumas atividades são feitas no sentido de agilizar a rotina de trabalho do dia seguinte.

Negociações

Ficou preestabelecido nova reunião envolvendo os leituristas e os gestores da Caern para o dia 20 de novembro de 2017. Os trabalhadores ficaram de apresentar suas propostas para melhoria de suas atividades. A Companhia também ficou de apresentar estudo semelhante.

Em mais de 50 anos foi esta a primeira vez que os leituristas conseguiram uma reunião no mais alto nível com a Caern. Os trabalhadores esperam que com a abertura do canal de negociação se possa encontrar junto com a Empresa soluções conjuntas para as suas demandas.

A integração é importante, pois são os leituristas a vitrine da Caern.

Fardamento

Este item foi um dos mais discutidos na negociação do Acordo Coletivo de Trabalho 2017/2018 e voltou a ser cobrado durante a reunião. Os gestores da Caern afirmaram que o processo licitatório está em andamento para cumprimento do prazo para os meses de março e setembro de 2018. Os trabalhadores relataram as falhas no material recebido para que as próximas remessas sejam entregues no tamanho, qualidade e quantidade que os caernianos necessitam.

 

   
Mais informações?
Entre em contato com o SINDAGUARN.COM.BR, mande seu recado, envie sua crítica ou sugestão. Enviar.